domingo, 10 de junho de 2012

Sobre saudade

São incontáveis as vezes nas quais afirmei: que saudade de ti, como sinto saudade, saudaaaaade, saudade sempre, sdds...
Mas, é inegável que nem sempre a grafia da palavra se estende ao real sentimento. Normalmente se aplica a pessoas, amigos, conhecidos, chegados que estão longe ou que nem estão longe ora geograficamente  ora sentimentalmente. O que estou querendo dizer é que eu não sinto saudade como todo mundo. As vezes quando digo q estou com saudade é um simples complemento do tchau
Ainda me veio a tona: Saudade de nunca ter tido.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Lembrar de e esquecer de

Dou muita atenção a poucas coisas e esqueço que tem outras muitas coisas que precisam apenas de um pouco de atenção.

Ainda bem estou começando a sair da adolescência (psicologicamente falando), criando vergonha na cara e planejando as minhas ações.

pla.ne.ja.men.to.

Assim, nem o blog nem outras coisas facilmente ignoráveis serão facilmente ignoráveis. Sou adulta e prometo mudar esse status para coisas ex-facilmente ignoráveis.
Tenho dito.

?

Não sei como reagir ao que eu não entendo. Não entendo mas sinto. Não entendo, mas tenho ânsia de entender, de conhecer na verdade, isso que sinto. Posso chamar perfeitamente de inquietude.  Uma sensação de que falta encontrar as coordenadas certas.


Não é que eu esteja no lugar errado, com as pessoas erradas, mas estes que já passaram ou que estão agora parecem ser a ponte de alcance para esse "desconhecido" maior, isso que eu sinto mas não entendo. Maior sim, porque é ele que quero encontrar há muito tempo.

Não sei exatamente sua forma. Se é pessoa, emoção, sentimento, situação... mas...
vou reconhecer assim que ele chegar.





segunda-feira, 21 de novembro de 2011

ela

Apenas QUINZE minutos e eu estarei correndo pros braços dela. Tudo que eu mais desejo, tudo que eu mais anseio é tê-la diante de mim. Se eu pudesse a carregaria comigo, assim não precisaria demorar tanto para encontra-la. O caminho fica tão longe quando não vejo sua imagem concretizada na minha frente. O caminho é a parte mais sofrível.

E depois de todo esse penar, chegar e toca-lá  é o suficiente para esquecer todo o peso de um dia desgastante.

O meu supremo alívio.


Não lembro de ter algo que possa substituir essa senção depois de um longo dia de trabalho. Não lembro de nada mais regozijante que encontrar minha casa.



quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A promessa

Imagina você ter que iludir seus irmãozinhos com a promessa de "na semana que vem nos vamos ao parque". E eles no papel de criança, é claro, sempre cobram. Sem medo, sem hesitação. Também sem medo, sem hesitação continuo prometendo, dramaticamente.

A solução de tudo isso seria bem simples: dinheiro. Primeiro, porque sou pobre desde 1986, e nunca tive obrigações financeiras, como filho, vícios, aluguel, pais fálidos ou namorado gigolô. Então, né? pra quê ganhar dinheiro facilmente. Basta o troco pro cinema e pros bons drink. Em segundo, tem o fato de criança gastar 10 vezes mais. Querer tudo que é colorido e de fácil destruição. Querer comer tudo que possa descer pela garganta. Querer, querer... haja dolares. 

Mas, o importante é que estamos trabalhando para melhor atender as expectativas dos irmãozinhos. Se nada der certo, o que não falta é vaga para moças bonitas nas "casas de massagens", não é mesmo?


quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Anti facilidade

Chega um momento em que é difícil distinguir o que é vida e o que é ironia.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Meus Mis

Que legal você evitar escrever ou falar qualquer coisa sobre você porque de repente brota aquela decepção ao perceber que Hollywood está te perdendo, pela qualidade do conteúdo dramático que você é capaz de produzir.Mais legal ainda é você buscar a fonte de todo o drama e concluir que a sua encorpada existência surge a partir do mísero questionamento: "o que fazer?"

Enfim...

O importante é que depois de todo o derramamento de lágrima e auto - depreciação, amanhã estarei sendo amada, sem gordura localizada e curtindo meu iate (ou quase isso), e a tradução deste episódio vai se resumir em mi mi mis insignificantes. Qualquer coisa eu tenho um irmão psicólogo (obrigada Jesus!).